Dom , 22 Oct 2017 · 14:18hs.
Santa Fe - Argentina - A. Latina
T: °C   H: % // extendido

Brasil

22.08.2017 07:00  » 

Fórum em Lagoa Vermelha debaterá futuro do solo no Sul do Brasil

 Segundo especialistas, região está carente de cálcio e enxofre após cerca de 50 anos de adubação à base de NPK.

Fuente: AgroEffective |

Resultados práticos vêm comprovando que o emprego de inovações tecnológicas na agricultura, especialmente no cuidado com o solo, geram expressivos ganhos de produtividade e rentabilidade para o produtor. Não é por acaso que esse recurso não renovável é considerado o principal patrimônio da propriedade rural. Para debater este assunto e outros sobre cuidados do solo e aumento de produção, será realizado no próximo dia 27 de julho, em Lagoa Vermelha (RS), o primeiro Fórum do Solo, com a organização da SulGesso, empresa referência no Sul do Brasil em fertilizante a base de sulfato de cálcio.

Entre os temas que serão abordados está “A importância do cálcio e do enxofre para o aumento de produtividade”, com o engenheiro agrônomo Eduardo Silva e Silva. O especialista destaca uma carência importante na característica do solo gaúcho e ressalta que o produtor passou aproximadamente 50 anos usando adubação à base de NPK, o que evidencia a carência de cálcio e enxofre no solo. Reconhecidos como macronutrientes essenciais, o cálcio e o enxofre são responsáveis por promover o combate ao alumínio tóxico, melhora do crescimento das raízes, descompactação do solo, enraizamento, entre outras situações. “Não tenho dúvida que num horizonte de, no máximo, três anos todos os produtores terão conhecimento da necessidade de introduzir junto à sua adubação básica, o cálcio e o enxofre. Só que o produtor não precisa esperar todo este tempo para colher os resultados”, avisa.

Outra palestra que integra o Fórum do Solo é a Nutrição de plantas: Resultados Experimentais, com a engenheira agrônoma Ingrid Arns. A especialista vai destacar a nutrição através da adubação com cálcio e enxofre, principalmente nas culturas de milho e feijão. “Já está comprovado que a maioria dos solos no Rio Grande do Sul tem baixo teor de cálcio. Além disso, também vem reduzindo o teor de enxofre, que fornece uma resposta muito expressiva em produtividade tanto no milho como no feijão”, afirma.

Já, o engenheiro agrônomo do Laborsolo e doutor na área, José Carlos Vieira de Almeida, dará prosseguimento aos debates com o tema "Não se produz só com NPK: A importância dos demais nutrientes na construção da fertilidade de solos". Em seguida será a vez do Doutor em Ciência do Solo pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Jackson Ernani Fiorin, que vai tratar do Manejo da fertilidade do solo para alta produtividade. Fiorin também é pesquisador da Cooperativa Central Gaúcha (CCGL TEC), na área de manejo e fertilidade do solo e agricultura de precisão, além de professor do Curso de Agronomia e do Mestrado Profissional em Desenvolvimento Rural da Universidade de Cruz Alta (Unicruz). Para encerrar as palestras e debates do Fórum será realizado um painel sobre Desafios para altas produtividades.